God of War, Xbox e Desonestidade Ideológica

Passadas algumas semanas do primeiro grande lançamento de 2018, e estando há poucas semanas da maior feira de jogos do ano, é natural que o assunto videogame apareça nas nossas timelines por algum tempo. E é claro, com grande foco na Sony, dona da marca Playstation, que possui exclusividade em alguns dos mais esperados títulos do ano.

Para o mercado, isso é muito bom!

god-of-war-key-art-01-ps4-us-01nov17

Convenhamos, é um jogão!

O lançamento de God of War moveu milhões de unidades rapidamente, já figura como o melhor exclusivo lançado para a plataforma PS4, rendeu um vídeo muito bonito do diretor do jogo chorando de emoção e centenas de críticas positivas acerca da qualidade do jogo que estava em desenvolvimento há pelo menos 5 anos.

Mas, nem tudo são flores. E se por um lado Phil Spencer, chefe da divisão XBox na Microsoft, está parabenizando a Sony e o Studio Santa Monica pelo lançamento bem sucedido, alguns seguidores mais fervorosos da Microsoft preferem inventar problemas e desmerecer o jogo publicamente. Isso, teoricamente, para mostrar a superioridade do XBox como o melhor console dessa geração.

Um é um Quick Time Event, o outro é um Action Button... Saber diferenciar ambos é o ideal!

Um é um Quick Time Event, o outro é um Action Button… Saber diferenciar ambos é o ideal!

Caso você seja relativamente ligado no mundo dos videogames, certamente tudo isso que eu falei até agora não é novidade. Mas o intuito desse texto é te apresentar com uma pergunta e te fazer pensar um pouco.

Por que usar argumentos desonestos para desmerecer um produto, apenas por gostar de outro que é concorrente?

A desonestidade nos argumentos apresentados é o maior problema da discussão. Pois uma discussão sadia faz com que duas opiniões divergentes encontrem um ponto em comum e, em geral, contribui positivamente para o conhecimento das partes envolvidas.

Agora em uma discussão desonesta, repleta de falácias e acusações infundadas, usa-se de argumentos baseados em emoção sem nenhum embasamento. Bom, esse tipo de discussão só gera conflitos desnecessários e muitas vezes chacota.

Isso não apenas quando estamos falando de videogames, mas em quase tudo na nossa vida usar de argumentos honestos agrega à discussão.

God of War (ou qualquer outro jogo de qualquer outro estúdio) não é perfeito. E na verdade, está tudo bem. As críticas construtivas levam à melhora constante e ao aperfeiçoamento dos produtos. Quantos jogos tiveram que se passar para que God of War mudasse o estilo de jogo? Outro fator interessante é a competição. No cenário dos videogames temos jogos que competem pelo mesmo público, e consoles rivais que disputam o espaço no mercado.

Quem ganha quando as empresas estão competindo? Nós.

Quem perde com o Flame War desnecessário?

Todos…

Para de reclamar e aproveita o jogo, cara!

Para de reclamar e aproveita o jogo, cara!

Nerd: Matheus Farina

Após 24 verões, percebeu que as roupas não se lavam sozinhas. Começou a cozinhar aos 17 e desde então não parou mais. Acredita que é possível que exista no futuro a carreira de Noob Profissional de videogame, então, segue sendo medíocre e se divertindo muito. Single Player, RPGista e Card Gamer. Acha muito egocêntrico falar de si mesmo...

Share This Post On