Nostalgia – Os 40 anos de Kramer vs Kramer

Kramer vs Kramer é o filme de maior bilheteria do ano de 1979, o que não é pouco, considerando que, neste mesmo ano, tivemos blockbusters como Alien – O 8º Passageiro e Star Trek, mas é a única explicação razoável para este filme mediano ter sido protagonista no mesmo Oscar com obras-primas como Apocalypse Now e All That Jazz.

Kramer5O filme ganhou 5 Oscar em 1980: Melhor Filme, Direção para Robert Benton, Ator para Dustin Hoffman, Atriz Coadjuvante para Meryl Streep e Roteiro Adaptado.

Até hoje essa é considerada uma das maiores injustiças da história do Oscar e só mostra como um prêmio na Academia não é necessariamente por mérito, mas por campanha.

Não que Kramer vs Kramer seja um filme ruim, ele tem alguns méritos, sobretudo pelos atores, mas em um ano tão concorrido como o de 1979, este drama familiar não deveria sequer ter visto a luz do dia.

Kramer vs Kramer conta a história do casal Ted e Joanna Kramer (Dustin e Meryl, respectivamente). Logo no começo do filme, ela pede o divórcio a ele, deixando-o sozinho com o filho (Justin Henry, ótimo no papel!) e com a vida pelo avesso: perde o emprego, dinheiro, credibilidade e ainda podendo perder a guarda do filho.Kramer2

E é justamente aí que mora o principal problema de Kramer vs Kramer: o filme conta o ponto de vista dele, fazendo com que o espectador tenha empatia por ele e unicamente pelo marido, deixando a esposa como a vilã da história e a malvada que abandonou seu filho, só aparecendo nos momentos finais do filme, onde vemos o grande ápice do filme, que é seu julgamento (sim, este é o máximo que o filme chega).

Kramer3Sem contar as conveniências do roteiro, como a iminência de demissão e o acidente no parque.

A ideia de Kramer vs Kramer era mostrar que a mãe é sempre a favorecida em casos de divórcio e guarda do filho e isso não é necessariamente justo, mas daí mostrar o pai como herói e a mãe como vilã, e ainda sem motivações, foi um ultraje.

Mas se o filme tem esses deméritos, o mesmo não se pode dizer de seu elenco: Dustin Hoffman e Meryl Streep dão um show em tela e o sucesso do filme deve muito a eles, assim como Justin Henry, indicado ao Oscar de Ator Coadjuvante na ocasião com apenas 8 anos de idade.Kramer4

E a escolha dos atores não poderia ter sido melhor: além do talento e da clara química em tela, tanto Dustin Hoffman quanto Meryl estavam passando por momentos delicados na vida pessoal: ele estava passando por um divórcio da primeira esposa e ela ainda vivia o luto pela morte de seu ex-amante, John Cazale.

O embate entre os atores é poderoso e a sequência do tribunal no terceiro ato foi feita com elegância, além da trilha sonora eficiente, mas depois de assistir Kramer vs Kramer, ficou o gosto amargo de um drama manipulador e feito com o intuito de ganhar prêmios.

E se considerar o sucesso comercial e o Oscar, o filme saiu muito bem-sucedido

2 vidas

 

 

Nerd: Raphael Brito

Share This Post On