Pokémon Let’s Go: RPG ou Casual?

Temos que concordar! 2018 está sendo incrível para os gamers! Além de anúncios, trailers e Gameplays de jogos dos anos seguintes, tivemos lançamentos realmente bons!

Em algum momento, vou dedicar um tempo para falar de cada um deles.

Mas agora eu quero falar apenas de Pokémon!!!

 

Pokémon Let’s Go foi anunciado esse ano, após mais ou menos uma semana de vazamentos não oficiais no 4chan com muitas especulações e algumas provocações do diretor no twitter, em maio o jogo foi anunciado (e isso seguiu um pico nos preços das ações da Nintendo, opa!) e após muita espera, tivemos o jogo lançado em Novembro!

Vai... Tava na cara!

Vai… Tava na cara!

Quais as diferenças?

Bom, para começo de conversa, esse jogo é muito mais acessível para o gamer casual. Pokemon tradicionalmente é um jogo voltado para o público infantil, mas tem uma quantidade considerável de estatísticas e outras variáveis para se levar em conta quando se pretende jogar competitivamente. Let’s go simplifica isso. Simplifica também diversas interações com o mundo. Assemelhando Pokémon RPG mais com Pokémon Go. Ou, para os mais otimistas, dando mais características de Pokémon RPG para Pokémon Go.

Dá até pra chamar um amiguinho pra ajudar!

Dá até pra chamar um amiguinho pra ajudar!

A captura mudou, há agora integração do jogo de celular com o jogo do Switch, sumiram alguns recursos que outros jogos tinham, como Wonder Trade ou o Hub online do Plaza.

Mas isso tudo deixou o jogo tão, tão gostoso de jogar!

Pokémon Let’s Go foi lançado há 48 horas, e eu tenho jogado quase o tempo todo desde o lançamento justamente por não conseguir largar! Além do fator Pokémon ser forte, há o fator Nostalgia!

fala sério, precisava de uma repaginada...

fala sério, precisava de uma repaginada…

Pokémon Let’s Go é quase um Remake de Pokémon Yellow. Temos novamente um companheiro Pokemon que nos segue, recurso que foi introduzido em Pokémon Yellow, retornou em Heart Gold e Soul Silver e eu não me recordo se deu as caras em mais nenhum momento.

Dessa vez, você não fica restrito ao roedor amarelo como companheiro principal. Como o jogo tem sua versão mais legal, você pode ter Eevee como parceiro, e não fica só nisso, já que o jogo te dá a opção de ter ainda mais um pokémon caminhando com você além do personagem que dá nome ao jogo.

Outro recurso trazido de Pokémon Go é que agora você possui uma Pokémon Box, podendo alternar entre todos os Pokémon da sua coleção a qualquer momento, dentro de uma dungeon ou entre batalhas para adaptar seu time. Eevee ou Pikachu SEMPRE te acompanham, sendo eles quem aprendem técnicas para abrir mais caminhos no cenário, como a antiga HM Flash e Cut, que agora são habilidades do seu companheiro e não mais golpes ou “delivery” como em Sun e Moon.

POKEMON LETS GO GRIND

Ah, temos o elefante branco! Pokémon Let’s Go não possui mais batalhas randômicas!!!

E amigos, isso é muito bom…

Não vai ter mais Grind então?

Na verdade tem, e muito!

Mas o Grind agora é feito em batalhas contra treinadores e capturando outros Pokémon!

Capturas te dão experiência, e os monstrinhos capturados em excesso podem ser entregues para análise do Professor, que retribui com Doces (tipo Pokemon Go, lembra?), mas aqui, os doces aumentam os pontos dos seus Pokémon! Doe um Geodude, receba um Mighty Candy e entregue o Candy para outro Pokémon e ele vai ganhar um pequeno aumento permanente em força! Faça isso várias vezes e tenha um time campeão!

O jogo segue o mesmo caminho dos primeiros jogos, então temos Kanto! Brock e Misty nos primeiros ginásios, Equipe Rocket tocando o terror, todas as cidades antigas estão lá (a música de Lavender Town segue medonha) E temos Blue! (e Red? Assumo que sim, mas ainda não cheguei nesse ponto da história, mas eles estão sim mais velhos… Não velhos!!! Apenas mais velhos.)

Eu posso até falar de pontos negativos... MAS TEM O EEVEE DE ROUPINHA!!!

Eu posso até falar de pontos negativos… MAS TEM O EEVEE DE ROUPINHA!!!

Há pontos negativos?

Com certeza… Esse jogo não é tão atraente assim para os Gamers mais Hardcore. Ele simplificou algumas coisas e mexeu em outras que já estavam cimentadas na franquia. Muitas pessoas encaram isso como algo negativo.

Para mim foi uma direção muito bem vinda! Estou me divertindo muito e voltando a ter 9 anos quando joguei Pokemon RPG pela primeira vez.

Ano que vem, ao que tudo indica, teremos mais um lançamento, dessa vez da “franquia principal”, sendo oficialmente anunciada a nova geração. Teremos pessoas amando, e outras declarando a morte da franquia, já que Pokemon “não é mais como era antigamente”. A esses, a Nintendo disponibiliza os jogos clássicos no Virtual Console do Nintendo 3DS.

 

Nerd: Matheus Farina

Após 24 verões, percebeu que as roupas não se lavam sozinhas. Começou a cozinhar aos 17 e desde então não parou mais. Acredita que é possível que exista no futuro a carreira de Noob Profissional de videogame, então, segue sendo medíocre e se divertindo muito. Single Player, RPGista e Card Gamer. Acha muito egocêntrico falar de si mesmo...

Share This Post On